Quem Somos

Lucimar S. Ghelfi

Falar, tratar sexualidade é uma delícia, porem escrever sobre trajetória é um transtorno! Apesar de me sentir honrada com o convite, pensei nas novas gerações e o quanto tenho feito por elas:resolvi me aventurar. Meu interesse pela área começou em 1981, desenvolvia trabalhos de orientação psicológica na gestação em uma equipe multidisciplinar, como estagiária, mostrando a importância de ter um psicólogo na equipe, formada passei a atender inúmeros casais queixando da vida sexual, anterior e posterior a gestação, pensei o que fazer? Nada existia de curso, surgia o CITS (curso intensivo de terapia sexual) em Brasília com Dr. Ricardo Cavalcanti , cursei, participava dos encontros e congressos da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia, onde discutiam montar uma Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana, Nelson Vitiello, Ricardo Cavalcanti,Araquari Chalar Silva, Jean Claud Naum, Paulo Canela e muitos outros nomes. Eu uma psicóloga recém-formada pela PUC de Curitiba PR, brigando pelo meu espaço com os dinossauros da sexualidade, lia tudo que tinha acesso na época, poucos artigos, trabalhos e livros. Nasceu a Sociedade Brasileira e criávamos paralela e filiada uma Sociedade Catarinense, encontros, simpósios,muitas discussões, grupo formado por ginecologistas, urologistas,endocrinologistas e psicólogos. Começa aqui meu interesse genuíno em trabalhar com os urologistas, disfunções e inadequações masculinas,de novo uma briga para mostrar o que uma psicóloga poderia tratar, me abriram as portas da maior clinica de urologia de SC e comecei, participava de todos os congressos de urologia e Sexologia, surgia Moacir Costa falando e escrevendo sobre os Homens, muitas trocas e discussões e um convite para trabalhar com ele, não fui, não poderia abandonar meu trabalho na Urologia de SC, mas foi de grande contribuição nossas discussões, o mesmo para Gerson Lopes, Luiz Otavio Torres ,Sidney Glina, Oswaldo Rodriques e Angelo Monesi,todos contribuíam cada qual na sua área para meu interesse nas disfunções masculina e acrescentando na minha formação.De uma formação basicamente psicanalista, com alguns cursos em terapia cognitiva comportamental e outros de terapia sexual pela SBRASH, comecei a pós na faculdade Tuiuti, Paraná, curso filiado a Gama Filho, fui aprendendo um pouco mais,fazia a avaliação com o olhar psicanalítico e tratava com embasamento na área cognitiva comportamental, desenvolvi o meu protocolo, pesquisei e fui utilizando técnicas que aprendi, resultados ínfimos com que existia, fui modificando , adaptando e criando, até desenvolver as técnicas que hoje utilizo no tratamento da DE e Distúrbios Ejaculatórios, enfim com excelentes resultados. Convidada em 1992 a participar e desenvolver trabalhos com outras equipes da urologia em São José do Rio Preto SP, referencia em urologia, ambulatório com 20 homens dia, assim desenvolvi com o staff e residentes vários trabalhos neste grupo, publiquei alguns artigos em revistas,mostrando os resultados da terapia sexual em congressos e simpósios. Presidi alguns, outros participei como convidada e ministrava palestras para público leigo sobre sexualidade e qualidade de vida, a princípio um projeto do Laboratório Pfizer e depois a convite das empresas. Desenvolvi programas de debates com profissionais afins em algumas emissoras de TV, que até hoje participo, artigos em revistas de interesse diverso. Ministrei aulas a convite em cursos de psicologia, mostrando como integrar as correntes da psicologia como ferramentas essenciais no tratamento das disfunções e inadequações sexuais,aulas de sexualidade masculina eventuais em cursos de medicina e aos residentes da urologia, onde cada residente nestes 25 anos aprendeu e tem em seu Estado ou País, um psicólogo que trabalha com seus pacientes e que hoje reconhecem a importância desse trabalho integrado, isso me orgulha muito. Hoje supervisiono alguns desses psicólogos e ainda me encanto com cada caso que recebo e conheço.Como psicóloga e terapeuta sexual vivo á experiência de observar o sofrimento dos pacientes com disfunções sexuais, constatar todo o comprometimento e prejuízo na vida pessoal e conjugal destes,porém também, tenho o prazer de observar ao final de cada processo de terapia o ganho de segurança, autoestima e o relato de novas experiências;com relações intensas e fortalecedoras dos vínculos. É extremamente gratificante tratar as disfunções sexuais!

LucimarSecchesGhelfi

CRP :12/02552