Escolha Ideal x Relacionamento Afetivo Sexual

Vivemos na era da modernidade, porém esbarramos infelizmente ainda em uma herança educacional repleta de valores religiosos, culturais, inibições e repressões psicológicas. Recebemos modelos dúbios de relacionamentos com preconceitos, mitos e tabus acerca de nossos papéis como homem como mulher e nossa sexualidade.

É certo que a evolução feminina tanto emocional como afetiva e sexual vem acontecendo em passos longos; mas quem é essa mulher que estabelece culpa entre ser boa mãe e trabalhar fora, ser boa dona de casa e excelente profissional, ser passiva sem ser submissa, ser feminina, sedutora e sexualmente “liberada” sem ser vulgar, mostrar desejo e atitude sem ser tão “fácil”, ser “expert” na cama sem ter vivenciado muitas experiências sexuais, ou melhor, não ter um “passado” para eles. Se eles querem tanto, o que dizer dessa mulher moderna, o que elas querem destes Homens; homens fortes sem serem controladores, ter “pegada” e ser sensível; falar de sentimentos, mas sem ser “meloso”; ser provedor e protetor financeiro sem “dominar”, saber estimular sexualmente e adivinhar o que elas gostam sem ir direto ao ponto.

É assim que encontramos inúmeros casais dividindo o mesmo teto sem admiração, sem desejo e sem sexo. Por que é tão difícil falarmos sinceramente o que desejamos e encontrarmos o equilíbrio nas relações? Projetamos no outro o que não conhecemos em nós mesmos, e assim vivemos conflitos e angústias e nenhum desejo sexual.
Exatamente nessa era moderna, os casais podem e devem escolher entre viver conflitos ou procurar ajuda profissional. Os prazeres e o equilíbrio estão diretamente relacionados às escolhas adultas, e as escolhas felizes são frutos do amadurecimento. Não desista, vale a pena ser feliz!

Lucimar Secches Ghelfi
CRP 12/02552

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *